Veja se o Auxílio Brasil vai ser antecipado em novembro – Jornal Contábil


No dia 25 de outubro foi encerrado o pagamento deste mês do Auxílio Brasil. No entanto, as famílias beneficiadas pelo programa já buscam informações para saber se em novembro o governo também vai antecipar o calendário.

Até dezembro deste ano, o valor do benefício será de R$ 600 e a partir de janeiro do ano que vem, o pagamento voltará a ser no valor de R$ 400.

A Caixa Econômica Federal informou que no mês que vem 500 mil pessoas devem ser incluídas no Auxílio Brasil, ou seja, serão cerca de 21 milhões de famílias beneficiadas.

Quem tem direito ao Auxílio Brasil?

Para receber o Auxílio Brasil, as famílias precisam estar inscritas no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico);

  • Devem estar em situação de extrema pobreza, com renda mensal per capita até R$ 105;
  • Estar em situação de pobreza, com renda mensal per capita entre R$ 105,01 e R$ 210;
  • Famílias com mulheres gestantes, mães que amamentam ou pessoas de 0 a 21 anos incompletos;
  • Estejam em regra de emancipação.

Tanto em agosto quanto em outubro o pagamento do Auxílio Brasil foi antecipado. Porém, ainda não existe nenhuma manifestação por parte do Governo Federal que indique que o Auxílio Brasil será antecipado no mês que vem.

Por enquanto está valendo o calendário original, neste caso, o Auxílio Brasil começará a ser pago a partir do dia 17 e terminará no dia 30 de novembro.

O pagamento é realizado de acordo com o Número de Identificação Social (NIS). Confira o calendário de pagamento.

  • NIS final 1 – Recebe em 17 de novembro;
  • NIS final 2 – Recebe em 18 de novembro;
  • NIS final 3 – Recebe em 21 de novembro;
  • NIS final 4 – Recebe em 22 de novembro ;
  • NIS final 5 – Recebe em 23 de novembro;
  • NIS final 6 – Recebe em 24 de novembro;
  • NIS final 7 – Recebe em 25 de novembro;
  • NIS final 8 – Recebe em 28 de novembro;
  • NIS final 9 – Recebe em 29 de novembro;
  • NIS final 10 – Recebe em 30 de novembro.

Objetivos do programa?

  • Promover a cidadania com garantia de renda e apoiar, por meio dos benefícios ofertados pelo Sistema Único de Assistência Social (SUAS), a articulação de políticas voltadas aos beneficiários;
  • promover, prioritariamente, o desenvolvimento de crianças e adolescentes, por meio de apoio financeiro a gestantes, nutrizes, crianças e adolescentes em situação de pobreza ou extrema pobreza;
  • promover o desenvolvimento de crianças na primeira infância, com foco na saúde e nos estímulos a habilidades físicas, cognitivas, linguísticas e socioafetivas, de acordo com o disposto na Lei nº 13.257, de 8 de março de 2016;
  • ampliar a oferta do atendimento de crianças em creches;
  • estimular crianças, adolescentes e jovens a terem desempenho científico e tecnológico de excelência; e
  • estimular a emancipação de famílias em situação de pobreza e extrema pobreza.
Artigo anteiorComo solicitar auxílio-doença sem passar pela perícia presencial?

Jornalista há 38 anos, atuando na redação de jornais impressos locais, colunista de TV em emissora de rádio, apresentador de programa de variedades em emissora de TV local e também redator de textos publicitários, na cidade de Teresópolis (RJ). Atualmente se dedica ao jornalismo digital, sendo parte da equipe do Jornal Contábil.



Fonte Original