PIX: Veja as novas regras e como elas podem afetar o seu bolso


foto: Banco Central do Brasil

O PIX vem passando por mudanças realizadas pelo Banco Central (BC), sendo que outros meios de pagamentos também estão passando por alterações para que as operações possam se tornar mais seguras. A principal mudança é a redução no limite de transferência no período noturno e prazo mínimo de 24 horas para que um aumento no limite de transações e cadastro prévio de contas possam receber PIX dos limites estabelecidos, seja aprovado.

Devemos reconhecer que o PIX facilitou bastante a vida do brasileiro, tanto é que logo passou a ser usado pela população. O problema foi a facilidade de chamar a atenção de golpistas.

O BC, preocupado com o número de usuários que sofrem com golpes e sequestros relâmpagos, resolveu tomar medidas sérias para proteger as pessoas que se utilizam do PIX e de outros meios de pagamentos.

Além das medidas de proteção, a partir do dia 29 de novembro, o Banco Central vai lançar o PIX saque e o PIX troco que terão limites máximos de transação que serão realizadas durante o dia e a noite. O limite do PIX durante o dia será de R$ 500 e à noite de R$ 100 entre as 20 horas e 6 horas.

Bloqueio preventivo

As instituições financeiras vão poder fazer um bloqueio preventivo para uma análise mais cuidadosa em fraude em contas de pessoas físicas, o que aumentará a chance da vítima recuperar o recurso de algum crime ou extorsão. O usuário recebedor terá uma confirmação imediata do bloqueio, que será de 30 minutos durante o dia e 1 hora no período noturno.

Limite de R$ 1.000

O BC estabeleceu um limite de R$ 1.000 para operações financeiras de pessoas físicas, incluindo os MEIs, entre 20 horas e 6 horas. Essa é uma tentativa de evitar golpes, roubos e sequestros.

TEDs e cartões de crédito também estarão sujeitos à nova regra, quando for realizada transferências entre o mesmo banco.

Aumento de limite

Quando você desejar aumentar o limite, ou seja, deseja realizar uma transferência acima de R$ 1.000 no horário entre 20h e 6h, será necessário fazer um pedido via canal digital. A instituição financeira terá o prazo de 24h e 48 h para aprovar.

Trata-se também de uma forma de reduzir situações de risco. A regra também é válida para as operações em TED e DOC, transferências entre bancos, boleto e cartão de crédito.

Cadastro de contas

Contas específicas vão poder receber PIX com valores superiores aos R$ 1.000 durante o horário das 20h às 6h. No entanto, será necessário realizar um cadastro.

O cadastro será aprovado num prazo de 24 horas. A exigência de espera para ter o cadastro aprovado é para evitar qualquer tipo de ação que ponha o cliente em risco (assaltos e sequestros).

Compartilhamento de informações

As empresas de pagamentos eletrônicos serão obrigadas a compartilharem com as autoridades de segurança pública informações a respeito de transações suspeitas de atividades criminosas.

Outra exigência será o fornecimento de histórico comportamental e de crédito de cada pessoa (quando se fizer necessário), para possibilitar que as empresas realizem antecipação de recebíveis de cartões com pagamento no mesmo dia, para diminuir o número de fraudes.

O post PIX: Veja as novas regras e como elas podem afetar o seu bolso apareceu primeiro em Rede Jornal Contábil – Contabilidade, MEI , crédito, INSS, Receita Federal.



Fonte Original